• Alessandra Pirotelli

Quem é ela?

Atualizado: 24 de out. de 2018



Ao criar um evento, uma das primeiras perguntas que o produtor se faz é: quem convidar ou qual é o público-alvo do meu evento? É uma pergunta capciosa... Ela pode ser simples assim, logo de cara, mas muitos produtores nem imaginam o quanto ela é profunda.


Eventos são feitos para pessoas, isso é fato. Seja com o intuito de entreter, instruir ou formar, são momentos que entregam valor e, quando bem produzidos, tem a capacidade de marcar, e porque não, surpreender quem participa.


Mas um evento só atinge o seu principal objetivo se a comunicação criada entre a proposta e o público for eficaz. Ou seja, que as ideias e as experiências sejam condizentes com o que as pessoas esperam daquele momento.


É muito importante definir corretamente o público-alvo de um evento. Mas para que todo o planejamento faça sentindo, além de informações que definem esse público, como a idade, o sexo, a classe social e o local onde vivem, ou seja, dados geográficos e demográficos, é fundamental buscar e analisar dados psicográficos. Mas o que são eles?


Os dados psicográficos são aqueles que avaliam o estilo de vida das pessoas: seus gostos, interesses e motivações ao consumir um produto, por exemplo. Além disso, apontam aspectos da personalidade, crenças, desejos e objetivos. Em outras palavras, é tudo o que, em termos emocionais, caracteriza uma pessoa.


Durante o planejamento de um evento, ter essas informações é importante para direcionar o foco da produção ao que a pessoa sente, sobretudo o que a motiva. Com isso, toda uma estratégia de marketing é pensada para chegar no ponto certo do público que garante a efetividade. Se costuma, inclusive, criar métodos onde as pessoas envolvidas no planejamento do evento se colocam no lugar da persona, e passam a enxergar a partir do seu ponto de vista. É uma experiência interessante...


Hoje em dia, a maioria das informações para compor uma persona pode ser encontradas através das redes sociais, já que as pessoas estão constantemente compartilhando gostos e interesses no ambiente digital. Mas também é possível obter esses dados através de entrevistas com um grupo de pessoas que tenham um perfil mais ou menos aproximado, e aí então é afunilado, ou também por meio de questionários e pesquisas.


Muitos produtores de eventos e pessoas envolvidas no processo de planejamento de um evento costumam criar uma narrativa para entender e apresentar essa persona. Um personagem é criado e, além dos dados demográficos e geográficos, os psicográficos também são inseridos para ajudar a formatar esse perfil.


Com bastante dedicação, a definição da persona pode representar uma saída prática para o planejamento do evento como um todo. A partir daí, ações fundamentais, principalmente as que envolvem marketing de experiência, são capazes de serem desenvolvidas com praticidade, possibilitando à produção um caminho muito bem-sucedido.


#alessandrapirotelli #formuladeeventos #sistemaproduzeventos #produzirtransforma #camarotebrasil #euamoproduzireventos #eventos #empreender #empreendedorismo #pequenoempreendedor#liberdadefinanceira #ganhardinheiro #rendaextra #ficaadica #negocioproprio #oimportanteeestaremconstantemovimento #euproduzo #amoeventos #amoempreender #querofazeraminhafesta #amofazerfesta #amofesta #querofazerumafesta

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo